TrekkerCultura

Logo do TrekkerCultura - criação: Ralfo Furtado

 

Boletim Cultural

As citações literárias (e outras) em Jornada nas Estrelas


Este site está hospedado na BaseNet

 


Almanaque Jornada nas Estrelas 

 

Visite o blog do Almanaque

 


 

Este boletim cultural foi concebido lá pelos idos de 1990, quando conheci o pessoal da Frota Estelar Brasil um fã-clube da série Jornada nas Estrelas (Star Trek) que iria se tornar o maior fã-clube da série da América Latina. No início da década de 1990, entretanto, os encontros do clube reuniam no máximo umas 50 pessoas. 

Como o nome já diz, o principal objetivo do boletim era mostrar que Jornada nas Estrelas também é cultura. A série faz diversas citações -- nos títulos dos episódios ou através das falas dos personagens -- de clássicos da literatura, além de outras referências culturais. Como eu era uma trekker curiosa, sempre que ouvia algum personagem citando Shakespeare, Edgar Allan Poe, ou mesmo a Bíblia, ia pesquisar o assunto. Com isso aprendi muito e tive a idéia de dividir minhas descobertas com outros fãs. Nascia, assim, o TrekkerCultura.

No começo -- numa era pré-computador pessoal e pré-internet -- eu pesquisava na biblioteca da faculdade de Letras da USP (Universidade de São Paulo), onde estudava; depois, fazia um rascunho à mão (!), "passava a limpo" na máquina de escrever (!!) e colava uma ilustração. Estava pronto o original. Aí era só xerocar e distribuir pelo correio aos sócios do fã-clube. 

Mais tarde, em meados de 1992, uma alma caridosa, um amigo que conheci na Frota Estelar, Nilton Araújo, me apresentou ao maravilhoso mundo da Informática (nem Windows, nem Word, nem mouse, ainda; era o DOS e uma tela monocromática, verde), e passei a digitar os boletins num programa chamado "Typescript". Que maravilha! Nada de rascunhos à mão, nada de máquina de escrever, nada de "liquid paper"! E, depois, meu amigo fazia a diagramação digital do boletim e o original era copiado em offset. Um avanço!

Do DOS passei ao Windows, do Typescript passei ao Word, e a produção dos boletins continuou, com minhas pesquisas na biblioteca, etc, até que, em 1998, houve a verdadeira revolução: conectei-me à Internet! Quem já nasceu conectado à rede não consegue imaginar como nós, seres antediluvianos, ficamos maravilhados diante desse fenômeno. Lembro-me até hoje do primeiro site que visitei: uma página sobre o poeta inglês John Milton, tema do Boletim n. 15. Ainda sem entender direito como funcionava a rede mundial de computadores, imprimi TODAS as páginas do site para ler mais tarde. Ora, a conexão era discada e não dava para deixar o telefone ocupado tanto tempo! Bem, era meu primeiro dia de Internet, e eu ainda não estava familiarizada com os conceitos de download e leitura de arquivos offline...(risos).

O resto é história. A Internet acabou com o TrekkerCultura impresso e, no fim das contas, acabou com o próprio fã-clube Frota Estelar Brasil. Afinal, com um mundo de informações, literalmente, ao alcance de alguns cliques, e com a chegada de Jornada nas Estrelas à TV por assinatura e aos DVDs, os fãs da série já não precisavam receber boletins pelo correio nem se reunir em convenções para assistir aos episódios.

Este site foi criado por volta de 1999, com o conteúdo dos boletins impressos e mais alguns recursos, como sons e imagens. Ficou fora do ar por um bom tempo e agora, em 2009, finalmente voltou. Decidi não atualizar o layout da página, nem transformá-la num blog ou algo assim. Prefiro deixar o site, pelo menos por enquanto, do jeito que foi planejado, há 10 anos. 

Os boletins seguem a ordem de exibição dos episódios da série original, dos anos 1960. E, devo dizer, mesmo após todos esses anos, ainda não consegui completar as citações de todas as três temporadas. O último que escrevi foi em 2004. Mas um dia eu chego lá!

Espero que os boletins  ajudem você, fã de como eu, a descobrir mais uma faceta do fascinante universo de Jornada nas Estrelas. É só clicar, abaixo, na palavra "Boletim" para acessar. Boa leitura!

 

Susana Alexandria

 

Boletim 1   Fala do filósofo Spinoza, citado no episódio Where No Man Has Gone Before (Onde nenhum homem jamais esteve).

Boletim 2  Fala do livro Dr. Jeckill e Mr. Hyde, citado no episódio The Corbomite Maneuver (A manobra).

Boletim 3   Trata do livro Os Três Mosqueteiros. D'Artagnan é citado no episódio The Naked Time (O Tempo).

Boletim 4   Transcreve o poema The Tiger (O Tigre), de William Blake, citado no episódio Charlie-X.

Boletim 5   Fala do poema The Raven (O Corvo), de Edgar Allan Poe, citado no episódio Charlie-X. Transcrição integral do poema no original e as traduções feitas por Machado de Assis e Fernando Pessoa.

Boletim 6   Fala da família Borgia, indiretamente citada no episódio The Man Trap (A Armadilha).

Boletim 7   Fala da vida de William Shakespeare, dramaturgo e poeta inglês citado em diversos episódios e filmes

Boletim 8   Fala de Hamlet, de Shakespeare, e as passagens da peça citadas no episódio The Conscience of the King (A Consciência do Rei) e no filme Jornada nas Estrelas IV.

Boletim 9   Trata de Macbeth, de Shakespeare, e as relações entre esta peça e o episódio The Conscience of the King (A Consciência do Rei). Menciona também uma citação implícita da peça no episódio Catspaw (Dia das Bruxas).

Boletim 10 Mostra que os títulos dos episódios Dagger of the Mind (Punhal Imaginário) e All Our Yesterdays (Todos os Nossos Ontens) foram tirados da peça Macbeth, de Shakespeare.

Boletim 11 Fala do Imperador Júlio César, da peça homônima de Shakespeare e sua relação com o episódio The Conscience of the King (A Consciência do Rei).

Boletim 12  Você sabe a origem do título do episódio What Are Little Girls made of? (E as meninas, de que são feitas?)

Boletim 13   Trata do Código de Hamurábi, do Código de Justiniano, da Magna Carta e da Constituição dos Estados Unidos - documentos importantes no campo do Direito, citados no episódio Court Martial (Corte Marcial).

Boletim 14  Trata de  Doutor Fausto, peça de Marlowe, e da passagem citada em The Squire of Gothos (O Senhor de Gothos).

Boletim 15  Fala de John Milton, cuja obra é citada por Khan no episódio Space Seed (A Semente do Espaço).

Boletim 16  Fala do livro Moby Dick, cujo personagem principal, Cap. Ahab, inspirou a criação do vilão Khan, no filme Jornada nas Estrelas: A Ira de Khan.

Boletim 17  Fala sobre o livro Um Conto de Duas Cidades, que o Cap. Kirk ganha de Spock em seu aniversário, no filme Jornada nas Estrelas: A Ira de Khan.

Boletim 18  Sobre a origem do título This Side of Paradise (Este lado do Paraíso), episódio da série clássica: um poema de Rupert Brooke. Ouça o poema no original, recitado pelo ator inglês Douglas Hodge

Boletim 19  Trata da origem do título do episódio Friday's Child (O Sucessor): uma canção de ninar.

Boletim 20 Sobre o título do episódio Who Mourns for Adonais? (Um Lamento por Adônis), episódio do segundo ano da série clássica, extraído de um poema do inglês Percy Shelley.

Boletim 21 Fala da origem do nome do episódio By Any Other Name (Por Qualquer Outro Nome) - a peça Romeu e Julieta, de Shakespeare.

Boletim 22 Trata do poema Sea Fever, de John Masefield, citado no episódio The Ultimate Computer (O Computador Supremo), e no filme Jornada nas Estrelas V - A Última Fronteira.

 


Topo da página

 

Este site está hospedado na BaseNet

 

Criação do logo: Ralfo Furtado